Saneamento na Aldeia Indígena Taximirim Guarani M’Byá – Paraty-Mirim, RJ


2019

Vista da aldeia Taximirim Guarani M'Biá | Foto: Mariana Clauzet

O projeto piloto Saneamento na Aldeia Indígena Taximirim do povo Guarani M´Biá começou em 2019, em plena pandemia da Covid-19, numa parceria do Instituto Água e Saneamento – IAS com o Instituto Çarê, contando com apoio da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, órgão vinculado ao Ministério da Justiça. A Terra Indígena de Paraty-Mirim foi regularizada e homologada pelo governo federal em 1996, dando direito aos Guarani à posse permanente de suas terras. 

A proposta de início do projeto foi atuar em caráter emergencial na Aldeia, um território de elevada vulnerabilidade devido à precária condição de abastecimento de água e disposição de esgoto que existe na comunidade, realidade aumentada diante da pandemia da Covid-19, tornando esses aspectos ainda mais urgentes. 

O projeto pretende atender cerca de 55 famílias locais, partindo do entendimento de que o acesso à água de qualidade e ao tratamento do esgoto são direitos básicos fundamentais e um importante ponto de partida para desenvolvimento local. 

Conta com estratégias de atuação que passam por um diagnóstico das estruturas e condições existentes no local, envolvimento de parcerias externas que já têm participação no território como o Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina e o ICMBio, encontros regulares com a comunidade para validação de soluções de saneamento propostas e capacitação de comunitários para compor a equipe de obras e de monitoramento do funcionamento dos sistemas, além da sistematização do processo e resultados obtidos com produção de material informativo. 

Este projeto tem como foco a garantia de sistemas de saneamento adequados às condições locais, impactando positivamente o território e promovendo sustentabilidade e autonomia da comunidade para operar e manter seus sistemas, trazendo melhores condições básicas para a população. 
 

Vista do banheiro comunitário | Foto: Tomas KipnisVista do banheiro comunitário | Foto: Tomas Kipnis

CONHEÇA NOSSOS OUTROS PROJETOS

Cisterna da comunidade de Nova União, Julho 2019 / Crédito: Cipó comunicação. Foto mostra crianças em frente à cisterna construída pelo projeto-piloto em parceria com o Instituto Água e Saneamento no município de Barra, Bahia.

Projeto cisternas e saneamento em escolas do município de Barra, BA

Barra, BA
2018

40 escolas municipais da zona rural do município estão sendo beneficiadas pela construção de cisternas e sistemas de tratamento e reuso de esgoto. A experiência vem sendo implementada pela Associação Bem-Te-Vi Diversidade em parceria com a Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), e o Centro de Assessoria Assuruá (CAA), contando com o apoio do IAS no planejamento, projeto e implementação dos sistemas.

Drenagem urbana e acesso ao esgotamento sanitário para o Jardim Lapenna, SP

São Paulo, SP
2019

12 mil pessoas na Zona Leste de São Paulo cercados por um trilho de trem, uma estação de tratamento de esgoto, uma indústria química, uma grande avenida e um córrego na várzea do rio Tietê. O projeto-piloto do Jardim Lapenna pretende resolver a drenagem urbana do local e, assim, garantir o acesso ao esgotamento sanitário. A iniciativa é uma parceria do Instituto Água e Saneamento - IAS, Fundação Tide Setúbal, Instituto Iguá, Instituto Galo da Manhã e Mandato da Deputada Estadual Marina Helou.