Sinônimo


Fonte


Definição


Ver no Glossário Creative Commons

  • LIVRE ACESSO

Artigo técnico / 2014

Processamento de fezes humanas por vermifiltração úmida para melhorar o saneamento no local

Claire Furlong, Michael R. Templeton e W. T. Gibson

 

Resumo

O estudo busca verificar qual é a melhor solução para os meios de preenchimento em sistemas de vermifiltro que funcionam em condições mais úmidas, recebendo Efluentes de bacias sanitárias. Por meio de analises da qualidade do Efluente produzido, redução do conteúdo fecal aportado, densidade de minhocas e outros aspectos operacionais para diferentes configurações de meio de preenchimento.

 

Ficha técnica

  • TIPO DE PUBLICAÇÃO
    Artigo técnico
  • TIPO DE ATOR
    Academia
  • IDIOMA
    Inglês
  • AUTORES
    Claire Furlong, Michael R. Templeton e W. T. Gibson
  • ANO DE PUBLICAÇÃO
    2014
  • LIVRE ACESSO?
    Sim
  • FONTE
    Journal of Water, Sanitation and Hygiene for Development
  • Acesse aqui o site no qual o artigo foi publicado
 

Questões enfrentadas

O artigo aponta para um problema encontrado na maior parte da população mundial que depende de sistemas descentralizados de esgotamento sanitário. As soluções individuais de esgoto dependem de coleta e transporte das frações sólidas retidas (lodo fecal), mas muitas vezes devido a falta de serviços ou custo impeditivos, estas atividades de remoção e encaminhamento do lodo não é efetuada, ou efetuada de forma inadequada. O vermifiltro vem como uma alternativa que torna mais acessível a remoção e aproveitamento da fração sólida no próprio local de geração. Para tanto, é importante que a configuração destes sistemas sejam efetivos, com condições adequadas para a atuação das minhocas e outros organismos atuantes no sistema.

 

Soluções empregadas

Foram estudadas 4 configurações distintas de materiais de preenchimento: Lascas de madeira; fibra de coco; uma mistura de raspas de madeira e fibra de coco (1:1); e uma mistura de raspas de madeira, fibra de coco e vermicomposto (1:1:1). Os sistemas de teste foram alimentados continuamente com fezes humanas e monitorados durante 360 dias. Os sistemas apresentaram diferentes performances em relação aos parâmetros analisados, sendo que em computo geral a mistura de fibra de coco e cavaco de madeira apresentou melhor performance.

 

Resultados

Resultados satisfatórios com camas de 90 cm de preenchimento e 1 m2, para atender até 10 pessoas (resultados obtidos se mostraram superiores ao que se obtém em fossas sépticas convencionais). Os sistemas que possuíam a presença de minhocas tiveram uma redução fecal de 96% em comparação aos sistemas de controle. Além disso, houveram significativos índices de redução de DQO, fosfato e coliformes termotolerantes.